Data: 17-Mar-2018
De: Victor
Cidade: ——–
Assunto: Protestantismo e Catolicismo nos EUA

***

Bom dia, André Melo. Salve Maria. Estou vendo a terceira parte das magníficas aulas do Marcelo Andrade sobre a história dos EUA e fiquei com uma dúvida. Se o racismo era tão grande nos EUA,que é um país protestante, porque há tantos negros protestantes? Penso que os negros norte-americanos deveriam se voltar para o catolicismo, talvez, ou para uma outra religião. Obrigado e fique com Deus.

***

Resposta

Pergunta inteligente.

O “interesse protestante” na falsa “conversão dos negros” foi tardio, aconteceu depois da independência. Nesse processo, os protestantes brancos deixaram transparecer o intrínseco racismo americano, o que gerou as “igrejas negras” (black churchs), já que os africanos descendentes eram “desestimulados” a frequentarem as “igrejas brancas”, assim a segregação racial existia na religião também e chegou-se ao cúmulo de haver uma “teologia negra”. Desta forma, se há uma seita batista branca, há uma batista negra. Ainda hoje, em boa dos EUA é desta forma. Agora, porque os negros aceitaram isto, é caso para estudo. Há algumas décadas surgiu um movimento muçulmano negro bem “engajado”.

Os católicos nunca foram a classe dominante nos EUA, talvez por isso, não tivessem meios de fazer apostolado em grande escala com os negros, como foi feito na América Latina.

 

Marcelo Andrade

Leave a Reply