1

99- General Franco

Orlando Fedeli

General Franco

 

  • Idade: 38
  • Localização: Brasília – DF – Brasil
  • Escolaridade: Superior incompleto
  • Profissão: Piloto de avião
  • Religião: Católica

 

Caro Professor:

              Tenho grande interesse sobre a aviação militar. Leio muito sobre os combates aéreos durante a Guerra Civil Espanhola 1936-1939.Com o tempo passei a admirar o General Franco. Ele não foi bem esse tirano que as pessoas falam. Por favor dê sua opinião, afinal não fosse por ele a Espanha poderia cair na cilada comunista,é verdade que ele foi devoto de Santa Teresa DÁvila?  Perdoe-me se eu estiver errado no meu julgamento.

              Obrigado.

 

———-

 

Muito prezado, salve Maria!

    Coincidimos no gosto pelos combates aéreos, que foram os únicos combates da guerra moderna semelhantes aos dos cavaleiros medievais.

    Era um contra um, e valia o mais valente. Há um livro bem interessante de uma aviador  francês, mas nascido no Brasil, Pierre Closterman, que chama-se ”O grande Circo”. Também é muito interessante o livro “Piloto de Stukas” de Rudel, que foi o homem mais condecorado da Segunda Guerra Mundial.

    Sobre a guerra civil espanhola, recomendo que você leia o livro “O Cerco do Alcazar de Toledo”, que é sensacional.

    Quanto ao General Franco, ele não foi nem o carrasco que os comunistas pintam, nem, muito menos o santo, que os direitistas descrevem. Ele era, em 1936, o General mais jovem do Exército espanhol, e não tinha fama de católico e monarquista. Pelo contrário, ao entrar em Sevilha, ele beijou a bandeira republicana, dizendo que queriam tirá-la da Espanha, e que ele não o permitiria. Depois que morreram os Generais Sanjurjo e Molla, Franco assumiu sozinho a liderança da guerra. Mas ele não apoiou os partidos e as tropas católicas dos tradicionalistas da Navarra, os requetés, preferindo dar todo apoio ao pequeno partido fascista da Falange.

    Finda a guerra civil, Franco governou com os fascistas da Falange, que, como todos os fascistas, eram socialistas.  Ele promoveu a “reconciliação” ao fazer o simbólico Valle de los Caídos, enterrando juntos os carrascos e assassinos comunistas e anarquistas com os mártires católicos. Ele foi ditador fascista e socialista, o que levou a Espanha a uma mentalidade nada católica, a ponto que, quando ele morreu, na Espanha, o anti comunismo estava praticamente morto. Depois das décadas de governo de Franco, não havia mais católicos prontos a morrer pela Fé, na Espanha.

    Foi ele que “educou” o atual Rei da Espanha no liberalismo e na aceitação do socialismo. E hoje está no poder o comunista Zapatero , sem nenhuma reação séria do catolicismo espanhol.

    Considero o general Franco um dos grandes responsáveis pela vitória pacifica do socialismo na Espanha, sem contar que ele levou muitos católicos ao fascismo, que é socialista.

    Esperando ter ajudado a você me subscrevo,

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli