O Profeta Daniel de Aleijadinho

Data

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Marcelo Andrade

O PROFETA DANIEL DE ALEIJADINHO[1]

Em versos

Olhos insistem em não ver o agora,

pois, passado o assombro do porvir,

o presente não é mais sua hora.

Na mão, o livro do que há de vir,

inspirado pelo Alto em suas missões,

para o povo eleito ler e ouvir.

Ridícula alcatéia de leões,

por força de sua fé esmagada,

que quis encerrar suas visões!

Nariz altivo e boca sulcada,

que falam e respiram outros ares

e face pela profecia grafada.

 Vestes muito curvas e talares,

como a prudência da serpente,

fulcrando cravejados marchares.

A ordem de Deus em sua mente,

por isso a vasta cabeleira,

que escorre pensamento cogente.

Os louros coroam sua cimeira,

pois sua existência é meritória

e a serviço da crença verdadeira.

Sua atemporal vida e história,

 o faz sempre jovem , forte e fiel.

Sua alma é santa e resolutória.

Este é o testamentário Daniel.

MARCELO ANDRADE, MAIO DE 2016

[1] Escultura feita em peça monolítica, entre 1800 e 1805. Encontra-se em Congonhas do Campo, junto com outros 11 profetas.